Pesquisas

Após o repasto sanguíneo infeccioso, os mosquitos enfrentam intensa replicação de arbovírus em seus tecidos sem exibir grandes sinais de doença ou comprometimento em sua adaptabilidade (fitness).

 

No laboratório estudamos os mecanismos moleculares e as adaptações metabólicas responsáveis por permitir que mosquitos tolerem infecções por arbovírus. A manipulação de tais vias pode bloquear a competência do vetor e a disseminação de  doenças como Dengue e Zika. 

 

Nossas principais perguntas são: 

 

1. Como mosquitos toleram infecções persistente por arbovírus? 

 

2. Quais são os determinantes genéticos dos mosquitos que permitem a transmissão de arbovírus para populações humanas?

Em mosquitos, a infecção por arbovírus é iniciada através do repasto sanguíneo. Componentes do sangue ativam programas adaptativos para prevenir e reparar danos aos tecidos do inseto. Tais vias de sinalização protetoras também favorecem os arbovírus, que proliferam intensamente do intestino para as glândulas salivares sem induzir grandes custos de saúde para o vetor. Nossa linha de pesquisa tem por objetivo identificar e inibir os processos celulares dos mosquitos que promovem tolerância aos arbovírus. A inibição dos mecanismos de tolerância viral levará à redução do número de insetos infectados na população, diminuindo sua capacidade vetorial e disseminação de arboviroses.

Publicações

Oliveira JHM, Gonçalves RL, Lara FA, et al. Blood meal-derived heme decreases ROS levels in the midgut of Aedes aegypti and allows proliferation of intestinal microbiota [ PLoS Pathog. 2011 Feb;9(2).

 

Oliveira JHM, Talyuli OAC, Goncalves RLS, et al. Catalase protects Aedes aegypti from oxidative stress and increases midgut infection prevalence of Dengue but not Zika. PLoS Negl Trop Dis. 2017;11(4):e0005525.

 

Oliveira JH, Bahia AC, Vale PF. How are arbovirus vectors able to tolerate infection?. Dev Comp Immunol. 2020;103:103514.

Oliveira JHM, Goncalves RLS, Oliveira GA, et al. Energy metabolism affects susceptibility of A. gambiae mosquitoes to Plasmodium infection. Insect Biochem Mol Biol. 2011; 41(6): 349–355.

 

Torres BY, Oliveira JHM, Tate AT, et al. Tracking Resilience to Infections by Mapping Disease Space. PLoS Biology. 2016, 14(4):e1002436